O BULLYING MORA AO LADO!!


Fala-se muito sobre Bullying nos tempos atuais, fala-se principalmente do Bullying violento nas escolas. Mas é importante definí-lo:


Bullying[1] é um termo em inglês utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (bully - «tiranete» ou «valentão») ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender. Também existem as vítimas/agressoras, ou autores/alvos, que em determinados momentos cometem agressões, porém também são vítimas de bullying pela turma. (fonte Wikipédia)


A partir da definição principal, é possível que cada um de nós, independente de nosso estereótipo, de nossa condição social, cultural, de raça, credo ou "opção" (que não é opcional, mas condicional, pois ninguém escolhe ser hétero ou homosexual) sexual, tenhamos vivido várias experiências, tanto como vítimas ou como agressores, de Bullying.
Quantas vezes criamos apelidos que, por menos que seja na intenção de agredir e por mais que seja de debochar de alguém, são perpétuos na vida das pessoas?
Quantas vezes somos apelidados, nas mesmas intenções, de forma que muitas vezes as pessoas não lembram nosso nome e sim e somente nosso apelido?
Já aconteceu comigo, e não foi uma nem duas vezes, o fato de um amigo de tempos precisar anotar meu telefone ou e-mail e perguntar: "- Desculpa "faustinho", mas qual teu nome? Nos conhecemos há anos e nunca soube teu nome!
Já aconteceu, também não uma nem duas vezes, em que eu coloquei apelidos e debochei de forma escrachada de alguns amigos ou colegas (...autores/alvos, que em determinados momentos cometem agressões, porém também são vítimas de bullying pela turma)


Mas em minha opinião, o pior Bullying é aquele que ocorre na família. E este, muitas vezes é implícito... vêm através de comparações, apelidos, desdém, menosprezo, indiferença e deboche!
São situações do tipo:


"- Olha o "fulaninho"!!! Tão lindo e inteligente, come pouco, se expressa bem!! Já nasceu sabendo o que vai ser da vida (Dr é claro!!)   , mas olha o "fulanão"!! Come feito um porco!! Olha a gordura que tá!! Mal consegue se mexer! O que vai ser deste guri se continuar assim?!"


" - Nossa "beltrano"!! Não cansa de comer não?! Parece que tá acabando o mundo!!! Credooo!"


" - Pelo amor de Deus! Pobre pai e mãe! Como podem com a vida desta criança? Ele não pára de comer! Que horror."


" - Fulano, tu não vê teu primo? Olha como ele é lindo, comportado, inteligente! Come pouco e tá sempre com a roupa limpinha e arrumadinho!"


Que merda!!! Será que ninguém percebe que o Bullying, na maioria das vezes começa em casa?
Será que ninguém vê os traumas crônicos gerados pelo: "e aí baleia!! Dá um abraço no tio!"
Quando alguém que sofre constantemente o Bullying cresce, se torna ou alguém revoltado ou alguém triste ou alguém que acaba cometendo os mesmos erros sofridos como sendo uma "vingança inconsciente do mundo". Raras exceções existentes, superam bem o trauma, mas são minoria.


Há quem diga: " - eu sou muito bem resolvida (o)!!! Não me importo!" Mas há quem se sinta reprimido ainda na fase adulta sim, e este sentimento deve ser respeitado!
Eu sempre fui tachado de incompetente, burro, besta, e mais um monte de defeitos (desde que me conheço por gordo, ou seja, desde que perceberam que eu sou gordo de fato). Hoje, minha vida oscila às vezes,  entre um turbilhão de sentimentos agressivos e uma "mini paranóia" onde o medo de ser rejeitado ou esquecido me atormenta! Hoje, mesmo sendo um homem que construiu uma família que ama e que o respeita, ainda sou portador dos efeitos colaterais dos tempos da infância (tem dias que me sinto um fracasso)!
Mas também admito que, por outro lado, me tornei forte frente a tanta coisa ruim! Na maioria do meu tempo, sei impor o devido respeito. Tem dias que me olho no espelho e digo: "Tô show hoje!" em outras vezes olho pra minha esposa e digo: "Vem pro teu "Moto Moto"!" Enfrento os meus medos e sou movido a desafios, graças a toda esta agressão verbal que sofri quando diziam: "- Tu não vai conseguir, primeiro tens que emagrecer!!".
Hoje, alguns apelidos me acompanham porque são realmente carinhosos: "tio gordo", "Dôdo", "Xambinho", "faustinho"... Mas tenham certeza, quando nêgo vem com tom pejorativo a resposta sai de "bate-pronto" doa como e a quem doer, eu "patrólo" mesmo!
Então, saliento a importância de superarmos as diversidades dia pós dia, fazendo dos traumas o combustível para transcender o desdém e o preconceito, ser gordo ou estar gordo, é algo que só atrapalha se não formos capazes de assumir isto, e se assim for, que as boquinhas sejam fechadas e as ansiedades controladas!


* ainda com relação ao Bullying: No uso coloquial "acossamento",[2] ou entre falantes de língua inglesabullying é frequentemente usado para descrever uma forma deassédio interpretado por alguém que está, de alguma forma, em condições de exercer o seu poder sobre alguém ou sobre um grupo mais fraco. O cientista sueco - que trabalhou por muito tempo em Bergen (Noruega) - Dan Olweus define bullying em três termos essenciais:[3]

  1. o comportamento é agressivo e negativo;
  2. o comportamento é executado repetidamente;
  3. o comportamento ocorre num relacionamento onde há um desequilíbrio de poder entre as partes envolvidas.
bullying divide-se em duas categorias:[1]
  1. bullying direto;
  2. bullying indireto, também conhecido como agressão social


Um comentário:

  1. Muito bem colocado.
    Esse tema tem que ser exposto mesmo...
    vamos ver se assim a gente consegue conscientizar pelo menos algumas pessoas.
    beijos
    paz e luz
    *Neyla

    ResponderExcluir

Opine, contrarie, discorde... mas acima de tudo seja verdadeiro e educado!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget